Sem categoria

#NasPáginas – O Vendedor de Armas

Oi gente!

Tem tempo que não escrevo sobre livros, né? Mas é que senão estaria escrevendo mais sobre matemática, física e química do que qualquer coisa…

Bom, mas finalmente chegou a hora de falar sobre “O Vendedor de Armas”!!!

Primeiramente, digo que era fã do autor mesmo antes de  conhecer o livro. Talvez estejam se perguntando como…
Mas é porque ele é ninguém mais, ninguém menos que o meu  nosso queridíssimo Hugh Laurie!

Definindo o autor em uma palavra: Versátil! Esse cara canta, toca piano, dança, representa e ESCREVE! *.*
Agora, um pouco sobre o livro:
O Vendedor de Armas foi escrito originalmente em 1998, mas só foi publicado no Brasil em 2009 pela editora Planeta.
Pra quem gosta de histórias de conspiração que envolve espionagem, ação e muitos segredos, corre pra livraria.
A história é basicamente assim (SPOILERS!!):

“Quando Thomas Lang, ex-militar de elite, recebe uma proposta de 100 mil dólares para assassinar um empresário norte-americano, ele decide,imediatamente, alertar a suposta vítima – uma boa ação que não fica impune.Em questão de horas, Lang terá de se defender com uma estatua de Buda, jogar cartas com bilionários impiedosos e colocar sua vida (entre outras coisas) nas mãos de muitas mulheres fatais, enquanto tenta salvar uma linda moça e impedir um banho de sangue mundial”

(Retirado da orelha do livro)
E já vou avisando que não são medidas palavras e deboches no texto, o que faz tudo ainda mais interessante, com um humor bem afiado!

Meu trecho favorito (pg 40-41):

‘Oi, Paulie’, falei e tomei um gole de vodca. / ‘E aí? Como vão as coisas?’/ Ele nunca olhava pra você quando falava. Mesmo que você estivesse encostado em um muro de tijolos, ele olharia por cima do seu ombro./ ‘Bem, bem’, respondi. ‘E você?’/ ‘Consegui livrar o sodomita, no fim das contas.’Ele chacoalhava a cabeça, pensando no que tinha dito. Ele era um homem que sempre se impressionava com as próprias habilidades. / ‘Não sabia que pegava casos de sodomita, Paulie.’ / Ele não sorriu. Paulie só sorria de verdade nos fins de semana. / ‘Não’, ele disse. ‘Aquele cara que te falei. Bateu no sobrinho com uma pá até ele morrer. Livrei ele. ‘ / ‘Mas você me disse que ele era mesmo culpado.’ / ‘E era.’ / ‘Como conseguiu livrar ele, então?’ / ‘Menti pra caralho’, ele respondeu. ‘O que você vai comer?’

Por aí dá pra perceber o que eu mencionei logo acima, né?

Alguns links sobre o livro:

  1. http://www.infoescola.com/livros/o-vendedor-de-armas/
  2. http://oglobo.globo.com/cultura/o-vendedor-de-armas-unico-romance-do-ator-hugh-laurie-de-house-lancado-no-brasil-3069094

Espero que tenham  gostado! Ah! deixem sugestões de livros aqui nos comentários! Quem sabe o próximo a aparecer aqui não é seu livro preferido?

Até a próxima!

Carol

Olha só esses aqui também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.