#Estilo 2015

#Estilo – Óculos de Grau: As Lentes (sem contato, hein?)

Oi gente!

Continuando a série sobre óculos de grau, hoje vim falar de outra parte muito importante na hora de comprar seus óculos: como escolher as suas lentes.

Pois é, com o avanço da tecnologia, os pedacinhos de vidro transparentes que ficam na frente dos nossos olhos não são mais tão simples, e além de corrigir os nossos probleminhas de vista, podem ajudar a proteger ainda mais os nossos olhos.

Primeira coisa, você sabe como interpretar a sua receita?

A Receita

Exemplo de receita de óculos. Esta não é um formulário padrão para este tipo de receita, mas mostra as diferentes marcações que podem aparecer, facilitando identificá-las. Fonte: ghisi.com.br

 

Primeira coisa: é fácil identificar que OE significa “olho esquerdo” e OD, “olho direito”, né?

Nesta receita, eles separaram as indicações de Longe e Perto. Mas elas podem aparecer também na forma de um sinal negativo antes da indicação do grau (isso significa que o paciente tem miopia, ou seja, problemas para enxergar de longe), ou um sinal positivo (isso significa que o paciente tem hipermetropia, ou seja, problemas para enxergar de perto).

Esses números apareceriam na coluna indicada por “Esférico”.

Já a coluna “Cilíndrico” mostra o grau de astigmatismo (pra quem não sabe quem tem astigmatismo pode ter um defeito no formato ou da córnea ou do cristalino: “Você tem astigmatismo corneano, sua córnea tem uma forma distorcida. Você tem astigmatismo lenticular se seu cristalino é distorcido.” Isso faz com que a luz seja refratadas em eixos diferentes, o que causa a formação de imagens distorcidas ou borradas). O grau de astigmatismo é sempre indicado com um sinal negativo.

Ainda relacionada ao problema acima, a coluna “Eixo” indica o eixo em que o grau de astigmatismo deve ser aplicado (dependendo do eixo em que ocorre a distorção).

Caso haja um acréscimo ao valor do grau “de perto” com um sinal positivo, normalmente isso indica um grau de presbiopia, ou “vista cansada”.

Caso a receita tenha um campo indicado pelo nome “Prisma”, é onde o oftalmologista deve indicar o grau de estrabismo, caso os óculos sejam corretivos para este problema.

E, finalmente, a DP (ou distância entre pupilas) pode estar indicada na receita, ou ser medida na ótica. É uma informação importante para quando os óculos forem montados, no laboratório da ótica.

Ufa! Agora que a gente já entendeu tudo sobre a receita do oftalmologista, e as lentes?

As lentes

P_20150917_115740

Bom, vamos começar pelos materiais mais comuns? Engana-se que só existem lentes de vidro! 🙂

Os principais tipos de lente e materiais de fabricação são:

LENTES CRISTAIS

As lentes de cristal (ou minerais) são menos resistentes e mais pesadas do que as de outro tipo de material. Esse tipo de lente tem grande utilização para usuários que estão frequentemente expostos a regiões com vento e areia, trabalham na construção civil, etc., pois arranham com menos facilidade do que os demais materiais. O vidro Crown é o cristal mais utilizado para uso oftálmico.

LENTES ORGÂNICAS

ORGÂNICA COMUM

São lentes em resina orgânica com maior resistência a impactos do que as lentes minerais, porém arranham com mais facilidade, sendo necessário maior cuidado no seu manuseio.

ORGÂNICA DE ALTO ÍNDICE

São lentes de resina mais finas do que as orgânicas comuns. Costumam ser mais adequadas para pessoas com altas dioptrias.

LENTES DE POLICARBONATO

Uma lente altamente resistente, muito utilizada para armações de 3 peças, porém arranha com facilidade, o que torna o tratamento anti-risco ser obrigatório. Ideal para atletas ou pessoas que precisem de óculos mais resistentes. São mais leves e mais finas do que as lentes orgânicas comuns.

LENTES STYLIS

As lentes Stylis são lentes de alto índice com maior resistência do que as de resina orgânica, permitindo inclusive montagem em armações aparafusadas. Suas principais características são: espessura reduzida, leveza e transparência. Têm ultra proteção contra os raios UV. Por terem tratamento Crizal obrigatório, são resistentes a arranhões e fáceis de limpar.

LENTES TRIVEX

As lentes do tipo Trivex são tão resistentes quanto às de policarbonato, anulando assim a aberração cromática e os efeitos prismáticos. Também possuem ultra proteção UV e são lentes relativamente finas.

Ficamos até perdidos no meio de tanta informação, né?
Mas, agora que a gente sabe interpretar a receita e quais os principais materiais de que são fabricadas as nossas lentes, hora de escolher!

Tá, mas e agora? Chegamos à ótica e o vendedor fala de Crizal, Transitions, Video Filter… Calma que aí em baixo tem as dicas pra você escolher a melhor! (Essas são tipos de lentes especiais, tá?).

Tratamentos e tipos especiais

Na verdade, CRIZAL é um tipo de tratamento que pode ser dado a vários tipos de lentes para óculos (sugeridos no site: VARILUX, TRANSITIONS e XPERIO). As lentes com tratamento Crizal possuem otimização antirreflexo, tecnologia Broad Spectrum UV (que garante uma maior abrangência na captura de luz), HSD Booster (que é uma propriedade antiaderente, impedindo a aderência de manchas, o que facilita a limpeza das lentes), i-technology (que permite a fabricação de lentes mais compactas), o SR Booster (que é um reforço aplicado às lentes, tornando-as mais resistentes a arranhões), e ainda tem o Slide FX facilitando sua limpeza, pois retém menos água na superfície da lente.

As lentes Transitions são fabricadas de forma que, quando expostas à luz, moléculas presentes na lente sofrem uma reação química, fazendo com que esta fique mais escura. Essas moléculas fotossensíveis recalibram-se de forma constante, para que apenas a quantidade de luz necessária alcance os olhos. Além disso, as lentes Transitions podem ser ainda polarizadas, da linha DRIVEWEAR, que são otimizadas para serem usadas enquanto se conduz um veículo.

 

VIDEOFILTER

As lentes VIDEOFILTER (disponibilizadas no Brasil pela Lema 21), foram feitas para aquelas pessoas que passam o dia inteiro na frente do computador (oi? eu?!). Ela é uma lente azul (diferente, né?) e é fabricada de forma a reduzir o cansaço visual causado pelas luzes emitidas por telas de televisão e computador (também podem ser fabricadas COM ou SEM grau!). Esse tipo especial de lente é feito para diminuir a intensidade visível da luz das telas, bloqueando principalmente os tons violetas que as telas emitem, e os maiores responsáveis pela fadiga depois de um dia inteiro encarando as telas.

 

Tanto a Crizal, quanto a Transitions, quanto a Video Filter são lentes especiais para os óculos, sendo um pouco mais caras. As lentes normais estão disponíveis nas óticas. Mas para escolher qual melhor se adequa as suas necessidades, é sempre bom conversar com o seu oftalmologista, que vai saber te indicar a melhor, e tirar as suas dúvidas.

A única dica que eu dou é prestar atenção se a lente escolhida tem tratamento antirreflexo. Isso ajuda muito!

Ah! E pra quem não dispensa uma proteção bem bacana contra os raios UV, saiba que é possível fabricar óculos de sol com lentes de grau, hein?

Espero que este post ajude você a entender um pouquinho mais do mundo dos óculos!

Comentem aqui (ou no Facebook, ou no Instagram, ou mandem um tweet) o que acharam e quais são suas dúvidas sobre o assunto ou coisas relacionadas! Espero poder responder a todas as perguntas em breve!

Carol

Fontes:
 - sobre a confecções das lentes http://www.laboratoriorigor.com.br/lentes_materiais.html;
 - os links para as informações sobre os tipos especiais de lentes estão nas figuras

Olha só esses aqui também:

1 Comment

  1. […] Estava querendo armações novas há um bom tempo, e estava de olho nas armações da Lema21, marca que eu já tinha mencionado aqui no post sobre lentes para óculos de grau. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.